Morar na França é um desejo que habita nossos pensamentos e que um dia também foi o plano dos cerca de 90 mil brasileiros que hoje moram no país. Ao todo, a França é o lar de 7 milhões de expatriados atraídos por emprego, segurança e qualidade de vida. Se você também tem esse sonho, neste artigo apresento como morar na França com cidadania europeia, o que é necessário fazer antes de viajar e depois de chegar ao país.

É possível morar na França com cidadania europeia?

Sim, é possível. Concretamente, este é o melhor caminho quando se avalia todos os aspectos que concernem a decisão de morar na França. Há outras formas de morar legalmente na França, com destaque para as possibilidades baseadas em visto de estudante, de trabalhador ou aposentado.

O que é preciso fazer?

Para morar na França com cidadania europeia, o primeiro passo é ter sua cidadania reconhecida. Isso implica não apenas em ter uma decisão favorável emitida por consulado, embaixada ou tribunal, no caso de cidadania italiana obtida por via judicial, mas também o passaporte europeu dentro da validade.

De posse do seu passaporte de algum país membro da União Europeia, você já pode começar a planejar sua mudança para a França. No entanto, esse é apenas o primeiro passo essencial.

Providenciar passaporte europeu

Obter o passaporte europeu é o ápice da sua jornada. Embora muitos de nós tenhamos direito à cidadania europeia, seja por casamento, residência ou apenas por “direito de sangue”, esse direito só parece se materializar de fato quando obtemos o documento.

O passaporte europeu abre as portas para que você entre na França, e em qualquer outro país do bloco europeu, como se fosse um nacional daquele país. Esqueça as filas para estrangeiros: com o passaporte, você é europeu e ninguém poderá discriminá-lo(a). Não se trata de soberba. Você investiu muito tempo e recursos financeiros para chegar onde chegou, orgulhe-se.

Métodos para obter o passaporte europeu

Você poderá obter seu passaporte europeu se cumprir os requisitos das nações que o emitem. Há países que oferecem cidadania e os casos mais comuns são esses:

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →
  • Cidadania para investidores (compra de imóveis, criação de empresas);
  • Cidadania para aqueles que moram legalmente no país por um determinado período;
  • Cidadania por casamento (é possível ter cidadania francesa por casamento);
  • Cidadania por razões genealógicas (quando alguém da sua família transmite a cidadania até você).

Mais à frente indicaremos empresas especializadas nos processos de obtenção de cidadania espanhola, italiana, alemã e portuguesa. Também falaremos sobre cidadania britânica, embora o Reino tenha deixado o bloco com o “brexit” oficialmente em janeiro de 2020.

Fazer planejamento financeiro e emocional

Essa é a segunda etapa crucial. Por serem dois planejamentos distintos, dividiremos em tópicos.

Como elaborar o planejamento emocional para mudar para a França?

O planejamento emocional pode ser mais ou menos doloroso, a depender dos laços que você tem com o Brasil e com as pessoas do seu entorno. Se despedir da família, dos amigos e dos diversos círculos sociais é penoso.

Mas, lembre-se, você pode voltar ao Brasil para visitar as pessoas, pode receber familiares e amigos na França, pode conversar por áudio e vídeo todos os dias. Despedidas machucam, mas elas não precisam representar o adeus, só um até logo. Mentalize isso.

Como elaborar o planejamento financeiro para mudar para a França?

O planejamento financeiro é bem menos simbólico, mas não menos difícil. Você terá que botar em prática o exercício para compreender o custo de vida na França e eu recomendo que elabore uma planilha. Veja um rascunho do que considero o mínimo para seu planejamento:

Despesa Valor em euro (média) Valor em reais
Aluguel 1000€ R$ 5.447,49
Internet banda larga (haut débit) 35€ R$ 193,12
Plano de celular (forfait) 30€ R$ 165,88
Água, luz e gás 100€ R$ 547,03
Transporte público (Navigo/Paris) 86,40€ R$ 472,99
Mercado 300€ R$ 1.636,02
Plano de saúde (mutuelle) 50€ R$ 274,79
Lazer 100€ R$ 547,03
Custo variável (farmácia, extras) 100€ R$ 547,03
Total 1.801,40€ R$ 9.831,38*

* Os valores foram simulados no aplicativo da conta multimoedas Wise em 10 de fevereiro de 2024.

Observe que esses valores são estimativas e os seus gastos podem ser maiores ou menores. No caso do lazer, há museus em Paris que são gratuitos nos primeiros domingos do mês.

Seu custo variável pode ser menor ao longo dos meses, por exemplo, você pode trocar a mensalidade da academia para correr ao ar livre e se exercitar em parques ou alugar um imóvel por muito menos, se não for alugar apartamento em Paris.

O ideal é que seu planejamento financeiro considere pelo menos seis meses de despesas. Quanto mais você tiver economizado em euro, mais tranquilo você ficará ao chegar no país e procurar um emprego na França.

Construindo patrimônio no Brasil para facilitar sua vida na França

A maior dificuldade que posso antecipar é a de conseguir moradia. Como a crise dos imóveis não é negligenciável, é preciso se destacar em meio à multidão para não passar apertado. Esse destaque se dará por meios financeiros e o melhor a se fazer é ter capacidade de oferecer uma caução de aluguel de pelo menos 3 vezes ao valor da mensalidade.

Essa informação é baseada em conversas com corretores de imóveis da região parisiense e em giros pelas plataformas de locação. Imobiliárias e proprietários são irredutíveis nesse quesito.

Fim de tarde em um arrondissement de Paris
Começar a vida em Paris, mesmo que seja só com o básico, custa caro, por isso é importante se planejar.

Observe que você terá de competir com os franceses, o que naturalmente já o coloca em desvantagem na hora de buscar um imóvel. Some-se a isso a probabilidade de você chegar ao país sem um emprego, seja ele CDD ou CDI (respectivamente contrat à durée déterminée e indeterminée). Você pode começar a buscar emprego na França para que seu currículo não pareça tão desfavorável aos olhos dos locais.

Por isso, economizar recursos ainda no Brasil e dentro das suas capacidades financeiras, será determinante para seu sucesso na França. Se seu plano é se mudar em dois anos, por exemplo, busque investimentos no Brasil que sejam seguros e adequados ao prazo que você pretende sair do país.

As aplicações financeiras são o melhor modo de se construir patrimônio antes de se mudar. Há diversos investimentos que podem ajudar a reforçar suas economias, ainda mais no Brasil onde o juro real é exorbitante: se de um lado isso prejudica a economia, de outro favorece a poupança.

Encontrar estadia para a chegada

Não é de hoje que a França tem experimentado uma escassez nos imóveis, especialmente nas grandes cidades ou nas vilas mais turísticas. Isso tem menos a ver com a falta de imóveis e mais com o direcionamento dessas propriedades. Iremos por partes, em dois cenários: quando você chegar e quando você for se estabelecer.

Moradia ao chegar na França

Não tem jeito, ao chegar no país você vai acabar num hotel, Airbnb ou Booking.com por pelo menos 30 dias. Esse é o tempo que estimo para que você consiga encontrar um imóvel definitivo, do seu jeito e no bairro (quartier) em que você deseja fixar residência.

Observe que você precisará ter essa reserva de imóvel antes de chegar na França. Se no ato do seu ingresso no país por alguma razão você tiver de passar por um agente de imigração, mesmo na condição de cidadão europeu, é mais do que essencial que você esteja com a papelada em ordem.

Quando você já estiver instalado no seu imóvel temporário será o momento de pensar no longo prazo.

Moradia para se estabelecer na França

Não se assuste com essa etapa. É verdade que muitos proprietários preferem colocar seus imóveis para locações de curta temporada, como Airbnb, já que o retorno financeiro é maior. Isso tem desencadeado reações do governo francês, em especial na capital, onde foi instituída a lei anti-Airbnb para limitar essas locações e colocar as residências de volta no mercado de locação tradicional.

A briga entre Estado e iniciativa privada será longa. Até lá os inquilinos terão de apresentar bons dossiês (conjunto de documentos que comprova a situação do proponente, incluindo holerite, reservas financeiras). Mas isso não deve te desanimar: há imóveis para aqueles com bom planejamento financeiro, como vimos acima.

Com um volume adequado de recursos poupados, sua primeira grande tarefa será buscar imóveis. Vejamos meus sites favoritos para isso listados em ordem de preferência:

E, finalmente, não desanime: embora o mercado esteja aquecido e o aluguel na França pode ser caro, você irá encontrar um bom imóvel para alugar.

É mais fácil morar na França com cidadania europeia?

Sim, é mais fácil morar na frança com cidadania europeia.

Na condição de europeu você tem a possibilidade de se estabelecer na França por períodos superiores a 3 meses. O governo francês indica que a autorização de residência (titre de séjour) que concretiza os seus direitos não é obrigatória, mas pode ser útil.

Vista de uma rua no 18e arrondissement de Paris em uma tarde de primavera
Passaporte europeu facilita sua permanência na França e permite viver como um local, sem vistos (Foto: Erik Nardini)

Entraremos em detalhes sobre os documentos que serão muito úteis quando você estiver na França, mas, em resumo: sendo cidadão europeu, tendo seu passaporte em dia e recursos suficientes para viver no país e não onerar o sistema de previdência social, você será bem-vindo.

O que é preciso fazer quando chegar à França?

O mais importante será buscar um lugar definitivo para morar, como já explicado no tópico sobre moradia alguns parágrafos acima. Detalho agora os procedimentos que deverão ser realizados por você em paralelo. Mudar de país é suar a camisa!

Dê entrada no seu titre de séjour

Como vimos, ele não é obrigatório, mas é essencial. Um paradoxo? Talvez. Você precisará do titre de séjour na França para uma porção de burocracias. Obtê-lo não é um bicho de sete cabeças. Os documentos necessários mudam de acordo com seu status.

Você trabalha na França

  • Documento de identidade ou ou passaporte europeu válido;
  • Comprovante de residência na França;
  • 3 fotos de identidade recentes
  • Contrato de trabalho emitido pelo empregador.

O procedimento é feito online e é gratuito.

A validade do titre de séjour é idêntica à duração do seu contrato de trabalho acrescida de seis meses, não podendo ultrapassar cinco anos. Após cinco anos de vida ininterrupta na França você pode adquirir o titre de séjour permanente.

Você não trabalha na França

Se você pretende morar na frança com cidadania europeia como aposentado, apenas desfrutando dos rendimentos de suas aplicações financeiras, por exemplo, o processo é semelhante, com o acréscimo da comprovação de renda mensal.

Os valores são os seguintes:

  • Se você vive sozinho e não tem filhos: 607,75€ por mês;
  • Se você vive em casal e não tem filhos: 911,62€ por mês.

A tabela com valores para habitantes solo ou em casal, com 1 ou mais filhos, bem como os detalhes para moradia e obtenção do titre de séjour para esses casos pode ser consultada no site do Serviço Público francês.

Abra uma conta bancária

Ainda que usar uma conta multimoedas como a Wise seja uma mão na roda, é importante que você abra uma conta bancária na França assim que chegar. Há bancos mais ou menos sofisticados, a depender das suas necessidades.

Eu particularmente prefiro os bancos digitais, sem frescura. Há o Revolut, o N26 e tantos outros que operam legalmente na França ao lado de gigantes como BNP Paribas e Crédit Agricole, por exemplo.

Garanta sua assurance maladie e a carte vitale

É fundamental obter a assurance maladie. Se você estiver trabalhando na França, o próprio governo fará o desconto da sua assurance direto em folha de pagamento. Caso você não esteja trabalhando, é obrigatório aderir a um plano.

Os planos custam a partir de 42€ e há diferenças pagas pelos assalariados, estudantes e desempregados. Mas não há como fugir, a adesão é compulsória para usufruir do excelente sistema de saúde na França.

Uma vez realizada a adesão à assurance maladie, você receberá sua Carte Vitale, cartão com validade em todo o território francês que confirma sua inscrição junto ao “plano de saúde” e que permite que você possa realizar seus procedimentos médicos, farmacêuticos e hospitalares e seja reembolsado pelo Estado.

Precisa de visto para morar na França com cidadania europeia?

Não é necessário visto, mas é obrigatório ter a cidadania europeia reconhecida e o passaporte em mãos.

É bem provável que você conheça suas origens e há chances de o seu sobrenome indicar que seus antepassados eram espanhóis, italianos, alemães, portugueses ou mesmo ingleses!

O volume de estrangeiros que desembarcaram no Brasil ao longo do século XX é enorme, daí a probabilidade de suas heranças genealógicas levarem a Europa.

Cidadania espanhola ou alemã

Caso suas origens tenham vínculo espanhol ou alemão, converse com os especialistas da Madeira da Costa na Alemanha ou com a equipe da Espanha. A empresa presta assessoria em processos relacionados à atribuição e aquisição de nacionalidade espanhola e alemã e pode ajudar a tornar essa etapa muito mais simples.

Cidadania portuguesa ou italiana

Para aqueles que busca buscam auxílio no reconhecimento da cidadania italiana ou da cidadania portuguesa, recomendamos respectivamente os profissionais da Cidadania JáCidadania4U. Ambos os escritórios oferecem assessoria para destravar seu processo de reconhecimento, busca de documentos e apoio administrativo.

Cidadania britânica

Finalmente, caso seus laços monarcas o levem ao Reino Unido, a London Help 4U pode auxiliar com a cidadania britânica. Uma das especialidades da LondonHelp4U é a obtenção da cidadania por nascimento, descendência, residência, casamento ou união estável. Se você se enquadra numa dessas categorias, vá fundo!

Vantagens de morar na França com cidadania europeia

Há muitas vantagens em se morar na França com cidadania europeia, mas a principal delas é poder viver sem a constante preocupação com a renovação do visto. Ainda que os vistos tenham duração adequada, não ter que lidar com eles significa ter qualidade de vida.

Além disso, seu passaporte europeu tem valor para todas as tarefas do dia a dia. Abertura de conta em banco, compra ou aluguel de imóvel, aluguel de carro na França e viagens, tudo pode ser feito com seu documento.

Hora do 'apéro' em uma brasserie francesa
Ter o passaporte europeu permite que se viva como qualquer cidadão francês e aproveitar todos os benefícios.

A cidadania europeia torna sua vida mais fácil na França e em todos os países do bloco. Enquanto cidadão europeu você desfruta dos mesmos direitos e deveres dos outros nacionais franceses. Portanto, quando concretizar seu plano, respire fundo e sinta-se em casa.

Às vezes pode acontecer de você achar que as dificuldades superam as vantagens, mas isso passa. Uma vez estabelecido(a) no país, com as chaves do seu novo lar em mãos, a conta aberta no banco, um número de celular com o código +33 (o charme está nas pequenas coisas!) e um emprego digno eu garanto que tudo ficará bem.

Como se planejar para morar na França?

Controle emocional, recursos financeiros e resolução das burocracias associadas a emprego e moradia são o básico numa mudança de país, como vimos.

Mas ao se mudar para a França, superadas todas as burocracias, sua vida entra em outro ritmo. Você percebe que estar no país significa se expor a uma cultura diferente, ter acesso ao melhor da arte e da história, conhecer uma gastronomia rica e costumes diversos.

Para aproveitar tudo isso, porém, é essencial que você saia do Brasil falando pelo menos o mínimo do idioma francês. Não pense que dá para se virar apenas com o inglês! Os franceses nutrem um orgulho febril pelo idioma e não abrem mão dele no dia a dia.

Falar francês é a dica essencial para encerrar esse artigo sobre morar na França com cidadania europeia, mas há muitas outras que não pudemos explorar aqui. É por isso que indico a leitura das experiências reunidas no ebook O sonho de viver na Europa.

Ao longo de 131 páginas ricamente detalhadas, o livro traz reflexões de uma infinidade de aspectos a serem considerados quando se pensa em mudar de país. Exemplificado com diferentes perfis de público, você certamente encontrará sua persona!

Desejo sucesso em sua jornada e felicidades na mudança para a França!