A Inglaterra certamente é um país que oferece uma ótima qualidade de vida, ensino de qualidade e segurança aos moradores. Por isso, pode ser considerado um dos melhores destinos para quem deseja proporcionar uma vida melhor para sua família, mas morar na Inglaterra com filhos é algo que exige muito planejamento dos pais.
Confira neste artigo quais são os principais documentos a serem providenciados e, as vantagens e desvantagens de morar no país.

Posso morar na Inglaterra com filhos?

Sim! O governo britânico oferece vistos de permanência que permitem a ida dos familiares do solicitante, como filhos e cônjuges, para a Inglaterra. Além disso, quem tem a cidadania britânica também pode morar no país com as crianças.
No entanto, é preciso ficar atento porque existem alguns critérios para conseguir morar na Inglaterra com filhos. Isso inclui a idade da criança, dependência dos pais, objetivo da mudança, estrutura da família no Reino Unido, entre outros fatores. Por isso, é sempre bom visitar o site do governo britânico para obter todas as informações para o seu caso, em específico.

O que é preciso para morar na Inglaterra com filhos?

Além de muito planejamento, é preciso providenciar alguns documentos para conseguir morar na Inglaterra com filhos. Visto e passaporte britânico (ou outro dependendo da situação) são os principais deles, mas ainda há outros que você confere logo abaixo.

Visto para Inglaterra

O visto é um dos principais documentos para conseguir morar na Inglaterra com filhos, principalmente se os pais não tiverem a cidadania britânica. Alguns tipos de visto permitem que o solicitante leve alguns dependentes como cônjuge e filho para morar na Inglaterra.

  • Family Visa: esse visto permite que o estrangeiro more no Reino Unido por mais de seis meses com o cônjuge, filho, pai ou outro parente que forneça cuidados de saúde para você;
  • Work Visa (Tier 2): o visto de trabalho geral também autoriza que o solicitante leve o cônjuge ou filho com menos de 18 anos e que nasceu no Reino Unido e maior de 16 anos se morar com você e for financeiramente dependente;

Esses são os principais tipos de vistos que permitem a inclusão do filho como dependente. Como existem várias modalidades, vale a pena acessar o site do governo britânico e pesquisar sobre os direitos e exigências de cada um.
Morar na Inglaterra

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →

Filhos menores de idade precisam de visto?

Sim, o visto é obrigatório para as crianças que irão morar na Inglaterra com você. A solicitação do visto é simples e pode ser feita durante o pedido de visto dos pais. Contudo, é preciso pagar uma taxa de aplicação e do sistema de saúde para cada dependente que você pretende levar par a Inglaterra.
Por outro lado, o visto não é necessário para as crianças que tenham a cidadania britânica porque o passaporte britânico garante a elas os mesmos direitos de um cidadão local, ou seja, acesso livre para morar e viajar para o Reino Unido sem precisar de uma autorização especial. Porém, se a criança tiver cidadania europeia, é importante acompanhar as novas normas do Brexit sobre o tema, que entrarão em vigor a partir de 1º de janeiro de 2021.

Passaporte para Inglaterra

Os filhos de pai ou mãe britânicos tem direito a solicitar a cidadania britânica e, consequentemente, o passaporte para a Inglaterra. Em geral, a cidadania é transmitida automaticamente para as crianças que nasceram fora do Reino Unido e um dos pais é britânico. No entanto, se um dos pais tiver a cidadania britânica por descendência, o filho poderá solicitá-la em até um ano depois do seu nascimento, mas é importante cumprir outras obrigações.
Se você for casado ou esteja em uma união estável com uma pessoa britânica, tem direito a solicitar o passaporte para Inglaterra. Para tanto, será preciso comprovar residência definitiva ou que residiu no Reino Unido por um período de três anos seguidos.
Um novo passaporte britânico para maiores de 16 anos geralmente é emitido em seis semanas ou mais. Enquanto isso, os passaportes para menores de idade costumam ser entregue em no máximo três semanas, desde que as informações estejam corretas.

Filhos menores de idade precisam de passaporte

Até antes da saída da Inglaterra da União Europeia, filhos menores de idade não precisam, obrigatoriamente, possuir o passaporte britânico para morar na Inglaterra. No meu caso, por exemplo, eu e meu filho entramos na Inglaterra com nossos passaportes italianos e só depois solicitei o passaporte britânico para ele.
Mas certamente ter o documento das crianças pode facilitar a vida de quem pretende morar no Reino Unido. Assim, também providencie o pedido do seu pequeno na hora de solicitar o seu. Mas fique atento aos prazos para que o passaporte esteja pronto para a viagem.

Preciso de seguro viagem para Inglaterra?

O seguro viagem Inglaterra não é obrigatório para entrar no país porque o Reino Unido não faz parte do Espaço Schengen, diferente dos 26 países que fazem parte do Tratado.
No entanto, a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros é importante. Especialmente quem pretende conhecer outros países da Europa como França, Bélgica e Alemanha, que são integrantes do Tratado de Schengen.
A nossa indicação é que você escolha um seguro com cobertura mínima de 60 mil euros. Afinal, essa cobertura é capaz de reembolsar as despesas médicas e hospitalares de alta complexidade e oferecer maior assistência para você. Você pode realizar uma cotação através do nosso comparador de seguro viagem.

Comprovante financeiro

O comprovante financeiro é outro requisito obrigatório para os estrangeiros que desejam morar na Inglaterra com filhos. Aliás, é fundamental apresentar o comprovante financeiro para a Europa, para provar que você tem o mínimo para se manter no Velho Continente. Se você tentar passar pela imigração com uma quantia menor, é provável que os agentes desconfiem sobre suas intenções no país.
Confira abaixo a lista dos principais documentos que servem como comprovantes financeiros para entrar na Europa:

  • Dinheiro em espécie;
  • Limite do cartão de crédito;
  • Saldo em conta internacional;
  • Saldo disponível na conta-corrente;
  • Extrato do banco e do cartão de crédito;
  • Cartão pré-pago Visa Travel Money e o saldo.

Uma dica bacana é organizar seus documentos e papeis em um envelope ou pasta. Isso certamente facilita na hora de entregar os documentos para o agente da imigração no desembarque.

Comprovante de alojamento

É crucial ter o comprovante de alojamento para morar na Inglaterra. Considerado um dos documentos mais exigidos pelos agentes de imigração, nele deve constar que você terá onde se hospedar durante sua permanência no país.
Esse comprovante é obrigatório tanto pelos turistas, que precisam passar pouco tempo no país, como para quem pretende morar na Inglaterra com filhos. No entanto, nesses últimos casos, não é necessário comprovar todo o período de estadia, apenas os dias iniciais.
O comprovante de hospedagem é bastante simples. Ele pode ser uma reserva do hotel, do apartamento ou uma carta convite em inglês do morador. O importante aqui é que você comprove que tem onde ficar durante a sua estadia no país.

Preciso de autorização do pai/mãe para morar na Inglaterra com meu filho?

Para morar na Inglaterra com filhos é preciso obter permissão de todas as pessoas com responsabilidade parental da criança ou de um tribunal.
Embora você tenha responsabilidade parental como mãe, também será necessária a permissão de qualquer outra pessoa com a mesma responsabilidade antes de levar a criança para o exterior.
A autorização de viagem para menores de idade é um documento judicial obrigatório tanto para crianças quanto para adolescentes com idade inferior a 16 anos que irão viajar sozinhas, desacompanhada de um dos pais ou com terceiros.
De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, a autorização de viagem para menor é obrigatória para os destinos nacionais e internacionais. Também é obrigatória quando nenhum ou apenas um dos pais irá acompanhar a criança ou adolescente na viagem ao exterior.
O documento só não é necessário em três situações, veja abaixo quais são elas:

  • O menor viaja com ambos os pais ou responsável legal;
  • Um dos pais ou responsável legal, devidamente autorizado pelo outro, acompanha o menor na viagem;
  • O menor viaja sozinho ou sob a supervisão de terceiros capazes, desde que tenha autorização prévia dos responsáveis legais ou pais;

Vale lembrar que crianças e adolescentes que residem no exterior não precisam desse tipo de autorização, desde que apresentem o Atestado de Residência. O documento deve ser feito há menos de dois anos pela Repartição Consular Brasileira.
Além disso, o menor deve viajar acompanhado de um dos pais e com a autorização do outro. Quanto ao atestado, ele também deverá ser impresso em duas vias, pois uma delas ficará retina na Polícia Federal.

Tenho filho com um inglês, posso morar na Inglaterra?

Sim, se você tem um filho brasileiro com um cidadão inglês, pode morar na Inglaterra com ele. No entanto, para que isso aconteça, é necessário se inscrever para morar no Reino Unido com o intuito de cuidar dele.
Nesses casos, é preciso que os filhos cumpram com os seguintes requisitos:

  • Ter menos de 18 anos na data de inscrição;
  • Ter menos de 18 anos quando recebeu a licença e não ser independente.

Além disso, você também terá que provar que desempenha um papel ativo na educação do seu filho e que planeja continuar cumprindo essa tarefa após a inscrição. Para tanto, providencie documentos como:

  • A confirmação da escola que você o leva ou comparece às reuniões de pais;
  • A confirmação de médicos, dentistas ou visitantes de saúde que você leva seu filho para as consultas;
  • Confirmação do outro pai que você tem contato com seu filho.

É importante destacar que, se você fornecer uma carta do outro progenitor, também terá que incluir um comprovante de identidade. Alguns documentos aceitos são o passaporte, carteira de habilitação com foto ou a declaração do imposto de renda, desde que ele seja oficial e tenha a assinatura do outro pai.
Assim, é possível morar por dois ano e meio com seu filho inglês na Inglaterra. Depois desse prazo, será necessário solicitar o prolongamento da estadia para você continuar vivendo legalmente no país.
Veja também como é morar na França com filhos.
Crianças em Londres

Como é morar na Inglaterra com filhos?

Morar na Inglaterra com filhos certamente é uma excelente opção para quem procura um país com excelente qualidade de vida, segurança, sistema de saúde e ensino eficientes. Pela minha experiência pessoal, acredito que o país oferece inúmeros pontos favoráveis se comparados ao Brasil. Claro que nenhum lugar é perfeito, mas o balanço geral é bastante favorável.
Eu conheço muitas famílias de brasileiros com filhos e, apesar das dificuldades de viver longe da família no Brasil, as razões para ficar são muito mais fortes. De toda forma, a escolha é muito particular.
Para ajudar, enumerei algumas vantagens de viver na Inglaterra com filhos:

Segurança

Certamente um dos principais motivos que levam tantos brasileiros a escolher a Inglaterra para morar é a segurança, especialmente nas cidades menores. Claro que problemas existem, com destaque para grandes centros urbanos, mas no geral, a segurança é um dos pontos fortes do país.
Por experiência própria, eu acredito que nunca me senti tão tranquila ao andar na rua ou deixar meu filho brincando fora de casa. Não existe aquela preocupação constante de olhar a bolsa, trancar as coisas ou esconder o celular. Eu moro em uma cidade do interior com 20 mil habitantes, então isso faz diferença. E não estamos imunes de problemas. Mas é muito raro.
Aliás, a maioria dos meus amigos que vive aqui com a família colocam a segurança como primeiro aspecto na lista dos motivos para não voltar ao Brasil.

Qualidade de vida

Assim como a segurança, a qualidade de vida é outro ponto favorável para os brasileiros que moram na Inglaterra. Apesar do clima frio e instável, que geralmente deixa os estrangeiros mais deprimidos no início da adaptação, sem sombra de dúvida é possível ter uma excelente qualidade de vida.
Com cidades menos populosas e muitas áreas verdes espalhadas em todos os lugares, o que mais se observa são pessoas caminhando, fazendo trilhas ou andando de bicicleta. E em cada “bairro”, você tem à disposição áreas para as crianças brincarem, com brinquedos e até areia. Ou seja, basta vencer o frio com uma boa roupa e está tudo certo!
Confira nosso ranking com os países da Europa com melhor qualidade de vida.

Saúde gratuita

A saúde gratuita e de qualidade torna a Inglaterra um país muito atrativo. O serviço de saúde (NHS) é muito eficiente, organizado e gratuito para quem vive legalmente no país, incluindo estrangeiros com o visto adequado. Para marcar consultas com especialistas é necessário primeiro passar por uma consulta com seu GP (General Practioner), que irá fazer o encaminhamento necessário.
Essa parte é mais “chatinha” porque você não pode ir direto a um especialista, mas ainda assim o sistema funciona muito bem e raramente dá problemas. Para utilizar o serviço, você precisa se cadastrar no centro médico da sua cidade e pode, inclusive, marcar consultas pela Internet.
Além disso, a maioria dos remédios são gratuitos e entregue diretamente ao paciente. Mesmo quando é necessário ir há uma farmácia, muitos remédios não têm custo ou, quanto tem, é muito baixo. Crianças até 11 anos, por exemplo, não pagam por remédios, com destaque para antibióticos.

Educação pública

As creches aqui são pagas e bem caras! Em média, paga-se cerca de 45 libras para um dia todo, com comida incluída. No entanto, o detalhe positivo é que todas as crianças em idade pré-escolar, com um dos pais trabalhando, têm direito a 15 horas semanais gratuitas. Caso os dois pais trabalhem, são 30 horas semanais sem custos.
E, a partir dos 5 anos, as crianças vão para a escola pública. Eu acredito que o sistema de ensino inglês seja um pouco ultrapassado, mas é de qualidade. A escola é escolhida de acordo com a área onde você mora, o que é uma grande vantagem em termos de deslocamento. A escola do meu filho fica a 200 metros da porta de casa. O horário é das 8h50 até 3h15, com lanche fornecido pela escola.
A boa notícia é que a partir da escola primária, você só vai desembolsar com educação quando seu filho entrar na Universidade que, nesse caso, é paga. Outro fato bacana é que todas as crianças recebem cerca de 20 libras semanais, pagas diretamente na conta bancária do responsável, até o fim da idade escolar.

Desvantagens

Acredito que a maior desvantagem certamente seja viver longe da família e, particularmente para mim, o clima não é nada convidativo. E fora o frio, a claridade dura pouco nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, com o dia clareando perto das 9 horas da manhã e escurecendo a partir das 15h.
É preciso realmente abrir a mente para se adaptar a uma cultura diferente, e o idioma, caso você não fale inglês. Mas na minha opinião, nós temos mais vantagens do que desvantagens ao morar na Inglaterra com filhos.
Aproveite e confira meu artigo pessoal contando sobre como é criar filho no exterior.