Estudar no exterior: veja como se planejar passo a passo

Estudar no exterior traz diversos benefícios, como experiência internacional, melhora no currículo, aumento do salário, possibilidade de encontrar uma melhor colocação no mercado, entre outros. Mas requer também muito planejamento.
Por isso, neste artigo, vamos te mostrar como se planejar adequadamente para estudar fora do Brasil.

Como se planejar para estudar no exterior

Depois que você definiu que pretende estudar fora do país, é necessário se planejar. Existem ações fundamentais para quem quer estudar no exterior. Entre elas, é preciso:

  • Definir objetivo;
  • Escolher o país;
  • Escolher a cidade e a instituição de ensino;
  • Fazer o planejamento financeiro;
  • Preparar-se emocionalmente;
  • Preparar a documentação;
  • Preparar as passagens;
  • Fazer as malas.

Definir o objetivo de estudar no exterior

Primeiramente, você precisa responder para si mesmo o motivo pelo qual você deseja estudar no exterior e o que visa vivenciar fora do país. Os projetos e interesses podem ser os mais diferentes possíveis, como:

  • Intercâmbio universitário, de seis meses ou de um ano;
  • Pós-graduação: um MBA, um mestrado, um doutorado;
  • Curso de curta duração;
  • Turismo educacional, entre outros.

Após saber que experiência deseja ter fora do Brasil, você deve pensar nos prós que essa experiência pode lhe trazer, ou seja, o que você pretende alcançar com o resultado desse esforço, como: melhoria de salário, vivência de uma nova cultura, aumento do networking, possibilidade de estudar em uma das melhores universidades do mundo, ganho de uma posição de destaque no mercado de trabalho, etc.
Estudar no exterior objetivo
Assim, comece a pesquisar tudo, desde os países até as universidades e os cursos.
Comprove como a empregabilidade e os salários para quem estudou no exterior aumentam.

Escolher o país

A escolha do país que melhor possa se adaptar é fundamental para quem planeja estudar no exterior. Para isso, abra um leque de opções, principalmente porque você passará por um processo seletivo e sua aprovação vai restringir suas escolhas. Apesar disso, é de suma importância que você escolha países em que gostaria, realmente, de morar.
Assim sendo, pesquise muito sobre os países que se enquadram no seu perfil, o clima, a cultura, a população, saiba informações sobre a localização da(s) universidade(s), como é a vida na região, as programações que você poderá fazer quando não estiver estudando, etc.
Descubra as principais vantagens e desvantagens da experiência de morar fora do Brasil.

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Escolher a cidade e a instituição de ensino para estudar no exterior

Depois de pesquisar os melhores países para você viver, de acordo com o seu perfil, e definir onde quer estudar no exterior, é preciso escolher a cidade e a instituição de ensino, de acordo com seus objetivos.
Veja as cidades que têm as melhores universidades e que ofereçam o curso que está querendo fazer, leia os programas de disciplinas, entenda a metodologia e as linhas de pesquisa utilizadas e, para aprofundar mais a sua pesquisa, entre em contato com alunos e ex-alunos das universidades para saber mais sobre a instituição. Assim, você escolherá a cidade, a universidade e o curso que mais tenham a ver com o que procura.
Para escolher sua graduação, busque informações nas universidades. Porém, você deve considerar, ainda, que a melhor fonte de notícias é sempre é a oficial. E a maioria dos países que recebe estudantes internacionais tem boas e completas páginas, com todas as informações necessárias para que você entenda o ensino superior e o processo seletivo das instituições do país, bem como os vistos, a cultura, as acomodações, além de outros assuntos interessantes.
Alguns exemplos de sites oficiais são:

É válido dizer, também, que se você vai realizar um curso de pós-graduação, a cidade escolhida é secundária, tendo em vista que o corpo docente da instituição e suas linhas de pesquisas serão os fatores primordiais que irão lhe ajudar na decisão de estudar no exterior.

Fazer o planejamento financeiro para estudar no exterior

Fazer o planejamento financeiro é uma etapa crucial para quem está querendo estudar no exterior. Isso porque de nada adianta ter vontade de estudar fora do país e não ter condições de arcar com os custos. Isso porque, apesar de ser possível estudar na Europa de graça, provavelmente terá que gastar com outras despesas mensais, como: moradia, alimentação, materiais, contas da casa, etc.
Veja o custo de vida na Europa e quais são as cidades mais baratas.

Saiba quanto tem e quanto consegue poupar

É importantíssimo que você tenha uma noção real de como está a sua saúde financeira antes de planejar qualquer coisa. Para isso, saiba realizar um controle financeiro, por meio de tabela do Excel mesmo, e mapeie o seu dinheiro.
Registre quanto você ganha por mês, quais são seus custos e quanto você consegue poupar mensalmente para que este objetivo se concretize.

O câmbio da moeda deve ser considerado

Na hora de saber quanto poupar mensalmente para estudar no exterior, você deve considerar – e acompanhar – o câmbio da moeda, ou seja, quanto o real está valendo em relação à moeda do país onde pretende viver e estudar.
É imprescindível que o planejamento financeiro seja realizado na moeda do país onde vá morar. Você deve se planejar e cuidar para não trocar a moeda a preços exorbitantes, para que seu projeto não seja inviabilizado.

Saiba quanto custa o seu projeto

O valor que gastará para estudar no exterior dependerá de diversos fatores, como: país escolhido, instituição onde pretende estudar e o tempo que vai ficar. Além disso, é necessário levar em consideração que os valores sofrem reajustes anualmente.

Planeje-se com antecedência

Planejar-se é fundamental para qualquer projeto na sua vida. Dessa forma, quanto antes você iniciar seu planejamento, mais fácil será. É preciso se preocupar com os problemas antes de eles acontecerem. Assim, você tem tempo para programar ações para evitá-los.

Procure bolsas de estudo e financiamentos estudantis

As bolsas de estudo e os financiamentos estudantis são boas maneiras de concretizar seu sonho de estudar no exterior. Geralmente, é possível encontrar essas informações nos próprios sites das universidades.

Invista

Investir é outra dica para quem quer estudar no exterior. Fundos cambiais são uma possibilidade. São títulos de renda fixa emitidos em moedas estrangeiras, como CDB e Títulos do Tesouro Direto. O investimento está disponível em bancos e em instituições financeiras e não possuem prazo mínimo para resgate. É válido atentar-se, portanto, à taxa de administração.
Apesar de não render tanto, a tradicional poupança é outra alternativa para economizar para estudar no exterior. Deposite uma quantia mensal, de acordo com seu planejamento feito inicialmente em Excel, e lembre-se de não mexer nesse dinheiro, pois ele deverá estar disponível para quando for pagar sua matrícula, sua mensalidade e os custos de suas despesas no país escolhido.
Quanto custa estudar na Europa: confira os custos detalhados.

Abra uma conta no exterior

Outra boa opção para o seu planejamento de estudar fora do Brasil é abrir uma conta no exterior para que você comece, antes mesmo de iniciar seu curso, a enviar dinheiro para o país onde vai morar. Certamente, o peso financeiro será menor quando você embarcar e, dessa forma, você já terá dinheiro na sua conta quando precisar.
O Euro Dicas recomenda para seus leitores que o envio do dinheiro seja feito pela Remessa Online. Trata-se de uma plataforma que realiza transações internacionais de forma segura e com baixas taxas.

Preparar-se emocionalmente para estudar no exterior

A partir do momento que você decidiu que vai estudar no exterior, deve saber que o emocional conta bastante na hora de se mudar para outro país. E você precisa se preparar também emocionalmente para estudar fora.
Você precisa saber que vai enfrentar problemas sozinho e que deverá lidar com eles da melhor maneira, que vai estar longe da família, que vai ter lidar com a ansiedade de escolher a universidade, selecionar sua documentação, escrever carta de motivação, se adaptar a uma outra cultura fora do Brasil, etc.
Você deverá ter inteligência emocional para que essas situações não interfiram nas suas atividades diárias. Para isso, tenha sempre amigos por perto e saiba se comunicar adequadamente na língua do país onde vive. Estar atento às próprias emoções (e às emoções dos outros ao seu redor) também vai ajudar nesse seu desenvolvimento.

Preparar a documentação

Após ter sido selecionado na universidade e de pesquisar opções de moradia no país escolhido, você precisa preparar sua documentação para a sua viagem. Veja os documentos necessários:

  • Passaporte: o documento deverá ter validade durante todo o período em que estiver fora;
  • Visto de estudante: com a carta de aceitação da universidade, você deverá procurar o Consulado do país onde irá estudar, para emitir seu visto de estudante, para que você possa dar entrada nos papéis;
  • Passagem aérea;
  • Seguro viagem, documento que deverá ser feito antes de sua viagem.

O que precisa para viajar para a Europa: documentos e custos.

Preparar as passagens

Você deve pesquisar com antecedência as opções disponíveis de passagens aéreas. Avalie todas as disponíveis, compare os custos e veja o que oferecem, além das datas. Nunca deixe para a última hora.
Pesquise em diferentes sites, tanto nos comparadores, quanto nos sites das companhias aéreas, para encontrar bons preços e promoções. Os valores variam bastante, então, quando encontrar o preço que procura, não hesite e compre logo.
Nós do Euro Dicas recomendamos o site Kayak, que apresenta os preços de diversas companhias aéreas para as datas que você pretende viajar e, assim, você visualiza diversas opções, escolhe a que melhor se encaixa no que procura, com o melhor preço.
Kayak: saiba tudo sobre a ferramenta que ajuda a poupar em viagem.

Fazer as malas

Fazer as malas é o último passo para estudar no exterior. Comece a separar com antecedência os itens que vai usar no país escolhido, faça uma lista com tudo o que vai precisar e vá colocando na mala. Quando chegar mais próximo à data de sua viagem, faça um checklist, veja o que está faltando e o que pode tirar, por ser desnecessário.
Coloque na mala de mão itens como:

  • Passaporte;
  • Passagem aérea;
  • Confirmação de seu programa de estudos;
  • Endereço de sua acomodação;
  • Dinheiro;
  • Cartão de crédito ou Visa Travel Money;
  • Objetos eletrônicos;
  • Objetos de valor;
  • Uma muda de roupa;
  • Casaco, etc.

Agora que você já sabe como se planejar para estudar no exterior, inicie seu planejamento e boa sorte!
Já tem o país em mente? Então nossos artigos abaixo pode ajudar:

Veja também o artigo que escrevemos sobre mala para Europa e saiba como organizar a sua para turismo e para morar.

Carolina Carvalho
Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Morar na Noruega: motivos para morar e para não morar no país

Razões para morar e para não morar na Noruega, custo de vida no país, história, moeda, língua, imigração, vistos e dados sobre a população local.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube