Tudo sobre a Inglaterra: idioma, moeda, história, economia e muito mais

Inglaterra  / 

Ela está nos filmes, livros, noticiários, cartões postais e no imaginário de muita gente que sonha em conhecer as terras Reais. De fato, a Inglaterra é um país intrigante e fascinante, mas será que você é um expert sobre a sua história? Confira esse artigo que conta tudo sobre a Inglaterra.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Tudo sobre a Inglaterra: o que você precisa saber

A Inglaterra, o maior país do Reino Unido, é um dos destinos favoritos tanto para quem está aprendendo inglês quanto para turistas e historiadores. Além dos inúmeros atrativos que abraçam o país, sua capital, Londres, também é um dos mais importantes centros financeiros do mundo, assim como Tóquio e Nova York, por exemplo.

Língua oficial

O país está no seu roteiro de viagens? Então é importante saber tudo sobre a Inglaterra, principalmente sobre o idioma. O inglês falado ali é consideravelmente diferente daquele que aprendemos na escola (o norte-americano).

A diferença entre o inglês dos Estados Unidos e o do Reino Unido pode ser equiparada a diferença entre o português do Brasil e o de Portugal. Ou seja, vocabulário, ortografia e pronúncia podem complicar a comunicação e variar ainda mais ao viajar para pequenos vilarejos.

Veja como fazer curso de inglês grátis.

Idioma esquecido

Extinta em 1777 e ressuscitada em 1904, uma segunda língua também é encontrada na Inglaterra, falada por cerca de 2 mil pessoas especialmente na Cornualha (península e condado a sudoeste do país). Estamos nos referindo ao córnico, um idioma celta do grupo britânico.

Geografia e população da Inglaterra

Os ingleses estão localizados em um arquipélago estratégico para o acontecimento de inúmeros eventos responsáveis pela construção do ocidente. A principal nação constituinte do Reino Unido tem como vizinhos a Escócia, ao Norte, e o País de Gales, a Oeste, ambos também integrantes da Grã-Bretanha.

Mar do Norte

A Leste da Inglaterra se encontra o Mar do Norte, um importante personagem para a história do continente, principalmente para atividades navais durante a Segunda Guerra Mundial. O Mar separa o país da Europa Continental e abriga ilhas britânicas (sob a tutela inglesa) assim como o Canal da Mancha, ao Sul.

Divisões e regiões da Inglaterra

Com 130.395 km² de extensão territorial, a Inglaterra ocupa o 77º lugar em termos de área, compreendendo dois terços da ilha da Grã-Bretanha. Além disso, possui diversas pequenas ilhas no entorno, sendo a Ilha de Wight a maior delas com 380.990 km² de área.

Assim como o Brasil é dividido em 26 estados e o Distrito Federal, a Inglaterra também possui suas sub-divisões territoriais e administrativas. Atualmente o país é segmentado em 8 regiões, mais a “Grande Londres” (ou Greater London), de modo que as demarcações possuem diferenças relacionadas a história e a geografia das mesmas. Conheça também nosso artigo sobre as cidades perto de Londres que são boas para morar (e economizar).

Maiores regiões

As maiores regiões são a South West e South East, respectivamente correspondentes às partes sudoeste e sudeste do país — como o próprio nome já diz. Essas áreas também concentram grandes centros urbanos como Londres, Brighton e Southampton.

As demais sub-divisões incluem East Anglia, West Midlands, East Midlands, North West, Yorkshire and the Humber e North East.

População atual

Estima-se que até julho de 2018, a Inglaterra terá cerca de 55.33 milhões de habitantes. O número concentrado no país é equivalente a 84% de toda a população do Reino Unido.

Como é o clima na Inglaterra?

O clima predominante é temperado, com grande abundância em chuvas o ano todo. Em geral, as temperaturas mínimas e máximas costumam ficar em -5°C e 30°C, respectivamente. A neve pode ocorrer em todo o país durante o inverno e o início da primavera.

Conheça em detalhe a temperatura de Londres e a melhor época para visitar a cidade aqui.

tudo sobre a Inglaterra clima

Como é a bandeira da Inglaterra?

Apesar de muito simples, a bandeira da Inglaterra ainda causa certa confusão com a bandeira do Reino Unido. Mas sem delongas, a bandeira inglesa consiste somente em uma cruz vermelha centralizada sobre um fundo branco. Essa combinação aparece como símbolo do país desde a Idade Média — apesar de sua origem ser imprecisa.

Cores da bandeira da Inglaterra

A cruz é a representação da espada de São Jorge, o santo padroeiro do país. É possível observar essa devoção principalmente na cidade de Londres, onde há simbologias por toda a parte de São Jorge enfrentando o dragão com sua espada.

Já o branco remete ao tempo das cruzadas, especialmente ao Rei Henrique II. Acredita-se que, durante uma batalha travada no século XII, usou uma espada de cor branca ao invés de vermelha (como era comum na época).

bandeira da Inglaterra

Bandeira do Reino unido

A bandeira do Reino Unido, por sua vez, consiste na sobreposição das cruzes de São Jorge (padroeiro da Inglaterra), Santo André (padroeiro da Escócia) e São Patrício (padroeiro da Irlanda). O País de Gales, entretanto, ficou fora dessa combinação pois na época em que a bandeira do Reino Unido foi criada, ele ainda era membro do Reino da Inglaterra.

Moeda oficial e seus diferenciais

Libra esterlina ou simplesmente libra (o famoso pound) é a moeda oficial não somente da Inglaterra, mas de todos os países membros do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte).

Oficialmente em vigor a partir de 1971, a libra é a moeda mais valorizada dentre todas as demais de grande circulação, abrindo certa vantagem inclusive sobre o euro e o dólar. Atualmente, sob cotação do dia 22 de março de 2018, 1 libra equivale a 1,45 euros e 1,41 dólares americanos.

Veja também como comprar Libra Esterlina.

As 5 principais cidades inglesas

Para saber tudo sobre a Inglaterra, você precisa conhecer as cinco cidades mais populosas da Inglaterra. São elas: Londres, Birmingham, Liverpool, Leeds e Sheffield, respectivamente. No entanto, a densidade demográfica não é critério para estas sejam as cidades mais visitadas ou de maior impacto histórico no país. Veja quais ficaram no pódio em termos de turismo.

Londres

Impossível saber tudo sobre a Inglaterra sem saber sobre a capital inglesa. A sede da monarquia britânica reúne quase 9 milhões de habitantes e já remonta a 2 milênios de história. Após grandes transformações culturais no século XX, a cidade se tornou um importante polo global, influente na política, finanças, entretenimento, cultura e educação de modo geral.

Estima-se que a diversidade de povos, culturas e regiões na cidade resulte em um total de 300 idiomas falados em todo o seu território — um dos motivos que fazem de Londres um atrativo destino turístico.

Além de atrações e monumentos populares como o Big Ben, Palácio de Buckingham, Catedral de São Paulo, Tower Bridge e London Eye, Londres também contam com inúmeros museus, galerias, bibliotecas e tantas outras instituições culturais.

londres capital da inglaterra

Se você tem vontade de morar em Londres, leia nosso artigo sobre o tema.

Manchester

Outra cidade importante que você precisa conhecer para saber tudo sobre a Inglaterra é Manchester. Conhecida como o berço da Revolução Industrial, conta hoje com quase 450 mil habitantes. Sua diversidade arquitetônica, presente em contrastes, é também um ponto forte — o tradicional e o contemporâneo se mesclam surpreendentemente.

A cidade leva fama no mundo inteiro por ter lançado grandes bandas e movimentos musicais trazidos por nomes como Oasis, The Smiths, New Order, Joy Division, Simply Red e outros. Manchester abriga também três grandes universidades e é conhecida no mundo todo por seus dois clubes de futebol: Manchester City e Manchester United.

futebol em Manchester

Liverpool

Poucas pessoas pensam em Liverpool sem se lembrar dos Beatles, mas certamente a cidade vai muito além da cena musical. Com 800 anos de história, está situada a extremo sudoeste do país e possui quase meio milhão de habitantes.

Liverpool tem uma intensa vida cultural, uma vez que abriga museus, teatros e galerias de arte. Patrimônio Mundial pela UNESCO, é uma das únicas cidades inglesas a ter edifícios tombados.

Com uma forte cena futebolística, assim como Manchester, o clube Liverpool é outro que leva o nome da cidade para o mundo.

Birmingham

Birmingham é a segunda maior cidade de todo o Reino Unido, com mais de 1.125.000 de habitantes, ficando atrás somente da capital. A cidade se ergueu oficialmente ainda durante a Idade Média, em 1166, e hoje é um grande pólo comercial, financeiro, gastronômico e de transportes.

Em Birmingham é possível desfrutar da maior biblioteca pública da Europa e também visitar o Vilarejo de Sarehole, local onde J.R.R. Tolkien (autor da saga O Senhor dos Anéis) viveu e serviu de inspiração para criação do Condado e a vila dos Hobbits.

Mais uma vez, o mundo da música deve agradecimentos à Inglaterra. Em Birmingham, bandas como Duran Duran, Black Sabbath e Judas Priest tiveram origem.

Como é morar na Inglaterra? Descubra nesse artigo.

Oxford

Oxford é uma cidade que cresce rapidamente a nível internacional. Com estimados 161.000 habitantes, acredita-se que existam mais vagas de emprego disponíveis do que residentes por lá.

Enquanto muitas das cidades anteriores se destacaram pelo cenário musical, Oxford é conhecida pela literatura e por abrigar uma das melhores universidades do mundo. Responsável por formar reis, presidentes, cientistas, escritores, atores a vencedores do Prêmio Nobel, a Universidade de Oxford é composta por cerca de 40 colégios e está também entre as mais antigas de língua inglesa.

oxford

Fãs da saga Harry Potter também têm a cidade no roteiro de viagem, já que um dos colégios da Universidade, o Christchurch, serviu de cenário para as filmagens. Livros importantes como Alice no País das Maravilhas e O Senhor dos Anéis também nasceram em Oxford.

Veja mais sobre as melhores cidades da Inglaterra.

Uma breve história da Inglaterra

Inicialmente, o território onde hoje se encontra a Inglaterra era habitado pelos celtas desde meados do século V a.C. Sua colonização, entretanto, se deu pelos romanos entre os anos de 43 e 210 — que administraram a região no neste período até o início das invasões.

Ataques e invasões

Ainda no século V, o Império Romano foi invadido por bárbaros, principalmente pelos povos germânicos jutos, anglos e saxões. Essa invasão foi responsável por expulsar grande parte dos celtas e romanos da região.

Já no século X foi a vez dos vikings atacarem fortemente a região, que resistiu e se fortaleceu a partir do acontecimento.

A formação da Inglaterra

Foi no ano de 1066 que a Inglaterra começou seu processo de unificação e formação, graças a derrota do anglo-saxão Haroldo II pelo francês Guilherme, Duque da Normandia, durante a Batalha de Hastings. Guilherme então se tornou rei, sob o título de Guilherme I.

O parlamento, ou ao menos os primeiros indícios do que ele viria a ser, foi formado em 1256 com a participação de cidadãos comuns. O sistema de fato foi submetido em 1689 após a Revolução Gloriosa, que derrubou o absolutismo.

Nesse processo, a monarquia perde poder para o Parlamento, e o regime parlamentarista é efetivamente iniciado.

Guerra dos Cem Anos e a Guerra das Rosas

Certamente a mais famosa guerra do Velho Continente é a dos Guerra dos Cem Anos. Com duração de 1337 a 1453 ela marcou o embate entre Inglaterra e França, onde os ingleses saíram derrotados ao final desse jornada. Durante esse período, a Peste Negra atinge o país em 1348 e mata cerca de um terço da população.

Com apenas dois anos de intervalo, outra guerra chama a atenção, a Guerra das Rosas. Esse combate se deu entre pretendentes ao trono da Inglaterra: duas importantes famílias nobres inglesas, os Lencastre e os York. As lutas ocorreram de 1455 e 1487 e o final dessa disputa culminou na coroação de Henrique Tudor (um Lencastre) e seu casamento com Isabel de York.

A Dinastia Tudor

Com o fim da Guerra das Rosas, os Tudor reinaram de 1485 a 1603 e foram marcados pela crueldade, pulso filme, controle e muito progresso inclusive cultural. Nomes como William Shakespeare e Edmund Spenser surgem nesse reinado.

Foi nesse período que o marcante Henrique III fez sua aparição. Foi ele quem lançou as bases para a criação da Igreja Anglicana e confrontou o catolicismo romano com seu desejo de se divorciar de Catarina de Aragão — para ficar com a famosa Ana Bolena.

Outra personagem muito importante desse período é a filha de Henrique VII, Maria I, também conhecida como “Bloody Mary”. Católica ferrenha, passou a decretar leis contra heresia e uma caça aos protestantes. Durante seu reinado, mais de 300 pessoas foram acusadas e queimadas na fogueira.

Conheça também 12 curiosidades da Inglaterra que (quase) ninguém sabe.

Como funciona a economia da Inglaterra?

Para pode entender tudo sobre a Inglaterra, aconselho a entender melhor a economia do país. Altamente industrializada, a Inglaterra é a maior economia do Reino Unido, e tem como Londres um dos maiores centros financeiros do mundo, além da moeda soberana. Sua economia interna consiste em:

Setor primário

Englobando agricultura, pecuária, pesca e silvicultura, o setor representa apenas 2% do PIB, com maior foco na pesca, da solha ao arenque.

Setor secundário

Atualmente a indústria se encontra em declínio, perdendo o posto de potência que carregava nos anos 60 e 70. Representando 26% do PIB, o setor se tornou mais direcionado às indústrias química, farmacêutica, de defesa e aeroespacial.

Setor terciário

O terceiro setor é o que mantém a Inglaterra como uma das maiores potências mundiais. Serviços na área de turismo, bancos e seguradoras são os que mais enriquecem o país, além de empregar cerca de 80% dos ingleses. Leeds, a quarta maior cidade do país, é também o segundo maior centro financeiro da Inglaterra.

PIB

O PIB da Inglaterra é o quinto maior do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China, Japão e Alemanha.

O mercado de trabalho na Inglaterra

Em 2017, o Reino Unido atingiu a menor taxa de desemprego desde 1975, a de 4,4%. O número foi alcançado por meio da contabilidade tanto dos beneficiários de subsídios de desemprego quanto dos que estão de fato empregados.

A boa notícia é que as pessoas empregadas aumentaram em 125 mil em comparação a 2016, enquanto os beneficiários do subsídio caíram em 4200 pessoas.

Emprego para brasileiros

Agora, se diante desses dados você se interessar em conseguir um emprego na Inglaterra, pode comemorar, pois o país possui boas oportunidades para estrangeiros — inclusive brasileiros. Mas lembre-se que para conseguir um bom emprego, ter um inglês ao menos intermediário é fundamental.

Emprego para brasileiros qualificados

Para os profissionais qualificados, o site do governo britânico divulga constantemente as profissões que mais estão sendo requisitadas e o que é necessário fazer para concorrer a vaga (e a um visto de trabalho).

Existem boas oportunidades de emprego na Inglaterra para brasileiros profissionais nas áreas de tecnologia da informação, engenharia, finanças, marketing, recursos humanos, saúde, hotelaria, gastronomia, turismo e outras.

E o sistema político?

Quando se fala em tudo sobre a Inglaterra, é quase automática a imagem da Rainha Elizabeth II. Mas você saberia dizer se o país é de fato uma Monarquia? E a democracia, onde fica? Confira as respostas logo a seguir para saber tudo sobre a Inglaterra e seu sistema político.

Assinatura da Carta Magna

Até meados da Idade Média, o poder dos reis ingleses era absoluto. Em suas mãos, estava a permissão para criar impostos e quaisquer outras medidas sem a aprovação do Grande Conselho.

Foi então que em 1215 o rei João assinou a Carta Magna, que passou a limitar esse poder desenfreado, bem como dar mais liberdade para a igreja. Essa medida não teve efeito imediato, sendo reintroduzida no ano seguinte pelo filho de João, Henry III.

Henry suprimiu algumas cláusulas do documento, que foi aceito, mas ainda alterado. Pode-se dizer que a Magna Carta foi a primeira Constituição do mundo, e o pontapé inicial para limitar a monarquia e servir como base ao que viria a ser o Parlamento.

monarquia Inglaterra

O surgimento da Monarquia Parlamentarista

O início da Monarquia Parlamentarista de fato se deu somente em 1689, por meio de um outro documento somado à Carta Magna: o Bill of Rights. Com esse documento, a Rainha Mary II e William de Orange sofreram a pressão do Parlamento a seguir o que nele era estabelecido.

Finalmente, direitos e deveres são direcionados à Realeza e subjugados ao Parlamento. Na prática, hoje em dia a Rainha Elizabeth II é chefe de estado, mas um primeiro-ministro é quem governa em seu nome — escolhido pela Rainha, com base no partido vencedor. Lembrando que é direito da Rainha ser consultada pelo primeiro-ministro, alertar e encorajar cursos de ação.

E a democracia?

Pois bem, até então nada pareceu muito democrático, e talvez não seja. Vamos te explicar mais sobre política aqui em tudo sobre a Inglaterra.

As eleições para o Parlamento abrangem todo o Reino Unido e modo distrital. São 650 distritos eleitorais (533 na Inglaterra, 59 na Escócia, 40 no País de Gales e 18 na Irlanda do Norte), onde cada eleitor vota no candidato de sua preferência para representar o distrito onde vive — algo como um prefeito, chamado de Member of Parlament (MP).

Os principais partidos políticos

Os principais partidos nacionais são: o Partido Conservador (direita), Partido Trabalhista (esquerda) e Liberal Democrata (centrista). Outros secundários incluem também o Partido para a Independência do Reino Unido (populista de extrema direita), Verdes (esquerda) e o Partido Nacional Escocês (separatista).

O partido que obtiver a maioria absoluta de MPs, ou seja, 326 de um total de 650, é chamado pela Rainha para formar governo, onde seu líder se tornará o primeiro-ministro — desde que aprovado pela Rainha.

Câmara dos Comuns e Câmara dos Lordes

O parlamento britânico é formado por duas casas legislativas. A principal, chamada de “House of Commons” abriga mais de 600 parlamentares, os quais foram eleitos pela população. São estes os responsáveis por eleger o primeiro-ministro, bem como criar e modificar as leis do país.

Já a segunda, chamada de “House of Lords”, é composta pela aristocracia. Seus membros não são eleitos pelo voto direito, mas nomeados pela rainha ou por via hereditária. O papel destes parlamentares é revisar os projetos da “Câmara dos Comuns”.

E então? Gostou de conhecer tudo sobre a Inglaterra? Saiba também que viajar para Inglaterra é altamente recomendado contratar um seguro viagem. Os turistas não podem utilizar o serviço público de saúde na Inglaterra e se precisar de ajuda médica, o custo é muito elevado. Utilize o nosso comparador de seguro viagem para encontrar o plano ideal para sua viagem e para seu bolso, garantimos os melhores preços aos nossos leitores.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.