Vale a pena viver na Espanha? Conheça os prós e os contras

Espanha  / 

Essa é uma pergunta que quase todo mundo que eu conheço e que está pensando sobre a grande decisão de viver em outro país me faz. Algumas vezes, você está preparado e não tem a oportunidade. Outras, a oportunidade aparece e é você que não se encontra preparado para essa mudança. Em termos gerais, eu diria que sim, vale a pena viver na Espanha, pelos motivos que todos já estão acostumados a escutar: mais segurança, escola grátis, transporte para todo lado, boa gastronomia e a vantagem de fazer parte da Europa e estar tão perto de tantas cidades interessantes.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Quando falamos Europa, a primeira impressão que passa é de glamour e riqueza abundante. Mas, será que é assim mesmo? Avaliei neste artigo algumas vantagens e desvantagens para te ajudar a decidir, acompanhe!

Confira se vale a pena viver na Espanha

Com algumas das melhores universidades da Europa, uma cultura rica em valores e tradições, a Espanha é um dos países mais cotados para se passar uma temporada ou mudar de vez.

Por consequência, é um lugar bastante procurado por brasileiros. Em princípio, pela facilidade de alguns de conseguir uma cidadania. É imensa a quantidade de imigrantes espanhóis aqui no Brasil. Estima-se que até 15 milhões de brasileiros podem requerer a cidadania espanhola.

Em segundo lugar, por tudo aquilo que oferece: boa gastronomia, diversidade cultural, facilidade na língua, segurança, transporte e educação.

Separamos aqui algumas vantagens e desvantagens de morar no país:

Vantagens

1. Cultura rica

Com uma cultura riquíssima, boa gastronomia e lindos lugares para conhecer. A Espanha tem uma tradição enraizada e é bonito de se ver. Conheça as pessoas locais, aproveite a boa gastronomia e faça parte da história do velho continente.

A cultura espanhola é uma diversidade de influências. Suas origens datam de muitos séculos, e mistura outras tradições como a ibérica, a celta, celtibera, latina, católica romana e até com a islâmica, vinda com os mouros. Cada uma de suas 17 comunidades autônomas possui uma individualidade, mas unem manifestações culturais de todo um povo.

2. Língua

Mesmo não sendo a mesma que a nossa, o espanhol tem muita ligação com o português. Isso facilita o aprendizado. Se esforce para aprender, converse bastante com locais e, rapidamente, você estará falando como eles.

Se for morar em locais como a Catalunha, Galícia e País Basco, além do espanhol, eles têm um idioma próprio.

3. Segurança

Como em alguns outros países europeus, a segurança ao andar nas ruas é maior. O cidadão comum tem a sensação de estar bem amparado. É um lugar bom para se caminhar, a qualquer hora do dia. Aqui ninguém precisa ter um carro blindado, segurança 24 horas na porta do prédio ou grades nas casas.

Claro, pode variar de cidade grande para pequena. Mas, normalmente,  a segurança é um dos fatores na escolha do país para viver.

Por essas necessidades básicas estarem cobertas, o cidadão comum tem a sensação de segurança no futuro, de estar amparado por uma boa estrutura existente. O resultado são pessoas convivendo melhor, se preocupando menos, deixando de gastar em necessidades básicas e investindo melhor o seu tempo livre.

4. Transporte

Outro dia vi uma entrevista de um brasileiro que vive fora do Brasil em que ele faz uma reflexão que era mais ou menos assim:

“No Brasil, a pessoa tem que trabalhar muito, para ter muito dinheiro, para comprar um bom carro, para ter comodidade no trajeto das longas distâncias, no convívio com as ruas esburacadas e enfrentar as más condições das estradas.

Na Espanha, como você tem boas estradas e trajetos mais curtos e mais fluidos, você já não precisa de um bom carro. Um automóvel em condições, te permite ter muito mais comodidade porque o trajeto que você vai fazer não tem buracos, as estradas são boas e a sinalização e o respeito dos condutores estão presentes”.

E o mesmo acontece com a segurança.

Além disso, o transporte público na Espanha, seja o municipal ou entre cidades, é fácil. Há pacotes de descontos e isenção na compra dos bilhetes e até completar 17 anos de idade, o transporte é inteiramente gratuito. É possível percorrer o país de carro ou de trem. Nas grandes cidades, os bons serviços de metrôs e ônibus, facilitam a locomoção.

Além disso, a Espanha fica perto de diversos outros países europeus. Em pouco tempo de viagem, é possível conhecer outros lugares. As empresas low cost de aviação na Europa também são bastante eficientes. Ou seja: viagens mais acessíveis a todos os bolsos.

5. Saúde

Se o seu caso for de moradia legal, seja através da cidadania ou dos variados tipos de vistos, você poderá ter direito à saúde pública gratuita na Espanha. Hospitais de qualidade, consultas médicas e exames estão incluídos.

Veja também o sistema de saúde privado na Espanha.

6. Educação

O ensino é público, de qualidade e obrigatório até os 16 anos de idade. Há opções de escolas privadas para quem quiser fazer essa escolha. Também existe um formato muito interessante das escolas “concertadas” (o governo paga uma parte da mensalidade) o que proporciona mensalidades bem reduzidas.

As vagas nas escolas públicas são garantidas pelo Estado e nenhuma criança ou adolescente fica sem escola por falta de vagas. Existe uma “central de estudos” que determina onde cada um vai estudar, considerando a sua localização (tem que estar perto da sua moradia ou trabalho do país). A conta sempre fecha e nenhuma criança fica sem vaga!

7. Equilíbrio social na Espanha

Os cidadãos têm os mesmos direitos básicos assegurados, então as chances e oportunidades são mais equilibradas para todos. O abismo social que estamos acostumados no Brasil, não acontece por aqui com tanta intensidade. Vale a pena viver na Espanha e sentir essa sensação de mais igualdade.

A maioria das pessoas usa o transporte público, usa o mesmo hospital ou frequenta as mesmas escolas. Isso está garantido por lei.

8. Estilo de vida tranquilo

Viver na Espanha te permite se aprofundar em uma tônica muito utilizada hoje em dia: “menos é mais”. Ninguém gosta de ostentar tanto como no Brasil. As pessoas não se preocupam em ter o tênis mais caro, o mais recente lançamento da Apple ou o carro do ano.

A maioria disfruta da “siesta” depois de almoçar e trabalham para viver sem viver para trabalhar.

Os espanhóis são muito animados, gostam de sair para passear, comer, beber, dormir tarde (e acordar um pouco mais tarde também), ir a praia e viajar nas férias.

Viajar, curtir e aproveitar

Durante o mês de agosto (verão e férias) é sagrado viajar, curtir e aproveitar. É muito comum nessa época, muitos estabelecimentos fecharem as portas por motivo de “vacaciones”!

Festas e Lazer

A Espanha é uma festa! Existem tanto as festas populares como as religiosas que são celebradas em todo o país, durante todo o ano. Em todas elas se encontra um clima de descontração, divertimento, muita música e atividades artísticas com o envolvimento e participação de todo mundo.

A festa mais importante é a da Semana Santa. Celebrada em todas as cidades de Espanha, recebe gente de todo canto do mundo. Em cada região, a celebração é diferente, de acordo com a tradição local.

Além das festas de rua, Espanha conta com muitos eventos culturais e muitas vezes, de graça.

9. Culinária

A comida é saudável porque os espanhóis gostam de consumir os produtos da época e comem muito legumes, vegetais e folhas, que têm uma qualidade impressionante. Os peixes também estão presentes na mesa espanhola e sempre muito frescos. E o melhor de tudo é poder desfrutar de ingrediente de qualidade, sem gastar uma fortuna. Em qualquer mercadinho de bairro se encontra excelentes produtos a um preço bem acessível.

Confira uma lista com as comidas típicas da Espanha (com fotos!).

10. Qualidade de vida

A maioria das pessoas que imigram para a Espanha buscam, sem dúvida, melhorar sua qualidade de vida, e opinam que sim, vale a pena viver na Espanha. Poder ir trabalhar com o transporte público e não se atrasar, poder caminhar sem medo pela rua, ter uma vaga garantida na escola para seus filhos, poder deixar as crianças brincarem tranquilamente na praça e irem sozinhas para escola, não tem preço.

Ver os idosos “curtindo a vida” por aqui também reflete esse estilo de vida com qualidade. Todos saem para fazer suas compras diárias ou tomar seu aperitivo nos terraços dos bares sem medos. Parece que a vida flui melhor.

A natureza preservada (na Espanha existem 15 parques naturais) e a programação cultural acessível a todos são mais alguns dos atrativos.

qualidade de vida viver na Espanha

Desvantagens

Até agora, ressaltei os pontos positivos de morar na Espanha. Mas nem tudo são rosas. A gente tem um serviço público de saúde, escola, segurança e transporte. Tem qualidade de vida, programação cultural acessível e até o clima colabora por não apresentar invernos muito rígidos como o resto da Europa.

Para muitos, assim como eu, isso é suficiente e tem seu glamour. Mas veja se os pontos negativos fazem você pensar duas vezes antes de fazer as malas.

1. Trabalho

Muita gente já esbarra nesse item quando pretende morar no exterior. Como qualquer estrangeiro em um país que não é o seu, trabalho pode não ser tão fácil de se conseguir.

A Espanha, como alguns outros países europeus, foi afetada por uma grande crise econômica em 2008. Isso quer dizer que, atualmente, é um país em recuperação. Esse dado se revela no número de desemprego, que tem diminuído, mas continua alta. A taxa, que já foi de 20%, está em uma média de 15%.

Para conseguir um emprego, é preciso ter um visto de trabalho na Espanha. E a burocracia é grande. Se você não tem passaporte espanhol, é necessário que uma empresa o contrate. Caso tenha visto de estudante, só poderá estagiar ou trabalhar meio-período, o que pode não ser o ideal para o seu custo de vida. Ainda assim, dura apenas o tempo da faculdade.

Se você tiver cidadania espanhola e um dinheiro guardado para recomeçar do zero, essa desvantagem talvez conte menos. Do mesmo modo, se não for essa a sua situação, é um caso a pensar.

2. Custo de vida

Para entender qual o custo de vida na Espanha, vamos contar com o valor do salário mínimo que em 2019 é de 900 euros.

O custo de vida varia, dependendo de onde você escolher morar. Nas grandes cidades, uma dica é dividir apartamento com outras pessoas ou buscar um lugar para morar longe do centro.

Nas cidades menores, o custo é mais barato. Mas a infraestrutura também é menor e pode ser uma desvantagem. Vai depender do estilo de vida que você pretende levar.

Salários não elevados

Os salários não são o melhor atrativo. Se ganha menos, mas se gasta menos também. Com 1.500 euros se vive tranquilamente aqui.

No país que a gente nasceu e viveu, é possível criar a sua identidade. Por exemplo, eu era a Miriam Horta, publicitária, executiva que trabalhava no lugar tal, frequentava tais lugares etc. Aqui, ninguém me conhece e a gente tem que começar de novo.

3. Moradia no velho mundo – menos luxo

Sim, você estará vivendo no velho mundo. Isso quer dizer que, na grande maioria das vezes, as residências podem não ter elevador, por exemplo. Os apartamentos são demasiado antigos e os proprietários podem exigir mais documentação na hora de alugar o imóvel.

Você mesmo vai ter que efetuar os pequenos reparos que possam surgir (a coisa mais difícil é encontrar um profissional disponível e com preço acessível). Você vai ter que levar seu lixo até o contendor mais próximo, limpar com as próprias mãos o seu próprio banheiro, bem como, a casa toda.

Muitos prédios não têm elevador e ter que subir com as compras ou descer com seu lixo, não vai ter muita graça. Difícil um prédio ter porteiro, aquela pessoa para te ajudar com um pacote mais pesado ou com aquela gentileza despretensiosa e habitual que a gente tem no Brasil. Casas com muitos banheiros, garagem, zelador e etc é coisa rara por aqui, e quando encontra, é bem caro.

4. Saudade

Essa parte ninguém conta, mas para quem já morou fora, sabe que uma hora a saudade aperta. Acima de tudo, vá preparado e de coração aberto para fazer novas amizades, sabendo que, alguns dias durante sua estadia fora, vai sentir a dificuldade de estar longe dos seus.

Em resumo: se sua intenção é conhecer uma nova cultura, respirar novos ares, e sabe que o conforto, muitas vezes, é precário e que a adaptação de cada um tem seu tempo, pode-se dizer que: vale a pena viver na Espanha sim!

Mudar para a Espanha significa começar de novo

Recomeçar não é tarefa muito agradável. Exige humildade, resignação, disciplina, paciência e sobretudo muita vontade de aprender. Sem dúvida os resultados são positivos e de muito crescimento pessoal. Tudo vai depender do seu momento atual, expectativas e metas.

Vale a pena viver na Espanha se você é capaz de se reinventar, encarar a dificuldade da língua e o impacto de ter contato com uma cultura totalmente diferente. Vale a pena se você estiver aberto às mudanças e demonstrar interesse pelas novidades que surgem a cada minuto e que vão te ajudar nessa adaptação.

Vale a pena se você tem coragem de trocar o certo pelo duvidoso, abrir mão do conhecido e sair da sua zona de conforto.

Cada um tem seu ritmo e seu tempo para se adaptar a novas situações. Para uns é mais rápido, para outros é mais pouco a pouco e ainda para alguns, será impossível essa adaptação. Seja pela língua, tipo de vida, trabalho ou a própria cultura. Para esses, sempre vai existir a alternativa de voltar para seu país de origem. De toda maneira, todos terão vivido experiencias que vão levar para toda a vida.

Trabalhar as diferenças não é tão simples e cada um tem o seu jeito. Para mim, vale a pena viver na Espanha. O dia que não valer mais a pena, compro uma passagem e volto para o Brasil. Sei que sempre poderei voltar para “casa”.

Sair do Brasil é uma decisão de cada um e deve ser tomada com planejamento e no momento certo. Considerar os pontos fortes e fracos, fazer essa análise de saber se está preparado para o novo antes de tomar uma decisão, é o mais importante. Boa sorte!

É obrigatório ter seguro para entrar na Espanha?

Sim, é obrigatório. No entanto, nós recomendamos que, mesmo sendo sua intenção estabelecer moradia na Espanha, não saia do Brasil sem um seguro viagem. Faça um plano pelo período inicial, até se estabilizar no país.

Sugerimos que você faça a cotação no nosso comparador de seguro viagem. Ele apresenta uma variedade grande de planos e os valores mais baratos de mercado. Os leitores Euro Dicas ainda recebem um cupom de 5% de desconto na compra de qualquer seguro viagem, basta inserir o código EURODICAS5 no campo de desconto e pronto. Boa viagem!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Miriam Horta, sou paulistana, publicitária e vivo em Barcelona. Gosto de escrever e compartilhar minhas experiências. Minha paixão é viajar, descobrir novos destinos culturas diferentes.

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal, viajou bastante por aí e, agora vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.